Desenterrando

Foi tão inesperado que acabei me propondo a tentar. Diria até que toda a confusão gerada me deu mais fôlego para prosseguir, ver o que eu encontraria adiante. Ainda que o receio estivesse comigo, arrisquei. Não que eu tivesse feito a coisa certa, tampouco a errada, a questão é que eu pelo menos quis acreditar que saí do lugar…

Mesmo sabendo que na verdade, continuo na mesma.

 

 

(rascunhos de 2011).

Anúncios

Um dia,

eu sonhei com você. Imaginei como seria o som da sua voz e como meu coração bateria ao ouvi-la. Como seria suas mãos e como minha pele reagiria ao seu toque. Sonhei com a sua simples existência, mas meu amor, jamais pensei que todos os meus sonhos pudessem estar em uma única pessoa.

Diálogos

– Eu sempre ouvia palavras sobre desertos, na época eu passava por cada coisa boba e achava que era deserto…

– Mas era o seu deserto naquela hora! O que doía antes já não faz o mesmo efeito, e com certeza daqui a um tempo você vai olhar o hoje com uma visão bem diferente. Os desertos mudam…

Ontem no entanto

perdi durante horas e horas a minha montagem humana. Se tiver coragem, eu me deixarei continuar perdida. Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo – quero sempre ter a garantia de pelo menos estar pensando que entendo, não sei me entregar à desorientação. ‘A paixão segundo G.H. – Clarice Lispector.’

É dona Cla, você me entenderia!