E depois…

percebeu que passou muito tempo parado. Como se a sensação de movimento estivesse com ele, mesmo não existindo. Deixou tanta coisa mal resolvida, tantos projetos mal acabados, que estava achando que tudo aquilo era normal. Um emprego medíocre, um apartamento vazio, um copo pela metade. Um dia, acordou diferente, olhou sua escrivaninha cheia de papéis e lembranças do passado e jogou fora. Tomou conta do seu descontrole e foi adiante. Sentia-se em movimento e isso bastava!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s