Nada

Por mais que tentasse não fazer comparações era impossível resistir a tentação de procurar as semelhanças e diferenças. Era espontêneo, forçado, explosivo, sereno, suave, intenso, básico, complicado, singelo, poético, complexo, simples. Digno de um conto, filme, livro e digno de ser apenas lembrado, discretamente. Vez ou outra uma palavra servia para mais de uma razão e em outras desconhecia completamente o significado. A verdade é que buscava novos significados e palavras diferentes. Ou talvez,

algo que não remetesse a nada…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s